Translate

domingo, 23 de abril de 2017

domingo, 26 de março de 2017

Hora de comemorar os 100.000 acessos na página deste Blogue do Lado Avesso.



Obrigado a você leitor(a) que acessa e acompanha os posts neste 
Blogue do Lado Avesso, seja diretamente no Blogue ou através do Facebook.
Desejo sucesso e felicidades nas suas atividades
e que os seus sonhos sejam saborosos ao se materializarem
com as vestes da realidade. 

Grafismo nr. 271.
Escrevo com a tinta azul de sonhos...
Assim eles se materializam pelo menos nesta escrita celeste.

Oswald Barros
(Do livro Folhas ao Vento, Life Editora, 2015).


quinta-feira, 16 de março de 2017

terça-feira, 14 de março de 2017

A Bailarina


Trinta anos sem que lhe cortejassem. 
No dia que recebeu flores, 
deu corda na bailarina coberta pelo pó de três décadas.

Elias Borges

quinta-feira, 9 de março de 2017

sábado, 4 de março de 2017

Canarinhos plantando sonhos para a eternidade...


Pequena fada Adriely,
cognominada Branquinha

Em seus contos, as fadas intocáveis, quando saem deles para visitar,
alegrar os humanos e depois retornar aos seus lugares inenarráveis,
então, deixam-nos literalmente com uma saudade, inconsoláveis...

Uma estrela, um brilho de alegria fugidia, cadente brilho a iluminar
a lembrança eterna após o risco estrelar que cruzou o negro lácteo.

Princesa de encantos mil, outras fadas de antemão, em seu retorno
a acolherão com risos e cantos, diversos dos humanos enganos.

Vimos treze raios iluminarem o anil do céu e a fada juvenil, cedo partiu,
a fórceps, deste mundo vil, dos nossos braços, para um dia branco.

Foi Sininho quem repentinamente soou, ligeiramente a chamou, a levou
para re-adentrar os contos das maravilhas que sequer sabemos contar.

Linda flor, especial, de ternura, de pureza e candura, que tocaram
com brandura os veros sentimentos meus, receba o nosso afeto jovial.

Ismael Machado

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

No escuro...

Ainda que venha a escuridão 
eu bem sei que vagalumes em multidão alumiarão o meu caminho. 

Fernando Bandeira