Translate

sábado, 3 de janeiro de 2015

Da janela dos olhos...



Debruço-me sobre a janela dos meus olhos,
onde fico a contemplar o mundo a passar,
bem sei que vou com ele ao longe.

O caminho vai fazendo o poeta
em os seus versos a refazerem-no.

William Whitman
Grafismos nr. 318 e 334, do livro "Sonho e pó", 2013.

2 comentários:

  1. Contemplar a vida, que te faz poeta....
    Que belo!

    ResponderExcluir