Translate

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Feliz 2014, pleno das "Sementes do amanhã"


Ontem um menino que brincava me falou
Que hoje é semente do amanhã
Para não ter medo que esse tempo vai passar
Não se desespere não, nem pare de sonhar

Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs
Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar
fé na vida, fé no homem, fé no que virá

Nós podemos tudo, nós podemos mais
Vamos lá fazer o que será

Erasmo Carlos


domingo, 29 de dezembro de 2013

Rotina

A idéia é a rotina do papel
O céu é a rotina do edifício
O início é a rotina do final
A escolha é a rotina do gosto
A rotina do espelho, é o oposto.

A rotina do jornal é o fato
A celebridade é a rotina do boato
A rotina da mão é o toque
A rotina da garganta, é o rock.

O coração é a rotina da batida
A rotina do equilíbrio é a medida
O vento é a rotina do assobio
A rotina da pele, é o arrepio.

A rotina do perfume é a lembrança
O pé é a rotina da dança
Julieta é a rotina do queijo
A rotina da boca, é o desejo.

A rotina do caminho é a direção
A rotina do destino é a certeza.

Toda rotina tem sua beleza.

Autor desconhecido, texto exibido em propaganda da Natura.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Nossas mãos


Mãos que trabalham, mãos que compõem
Mãos que falam através da ação
Que a boca não tem.

Mãos que colhem o que as mãos semearam.
Mãos que viram as páginas do livro da vida
E que escrevem nele a nossa história,
A história de cada um escrita
Pelas suas próprias mãos.

Mãos que praticam a caridade,
Que se doam na necessidade.
Mãos que afagam, fazem carinho e que
Se abrem, demonstrando
O amor que vem do coração.

Mãos que sobretudo revelam quem somos,
Pelo que fazemos com as nossas mãos. 

Ismael Machado

(Do livro Folhas de Março, 2006)

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Amanhã!

Amanhã!
Será um lindo dia
Da mais louca alegria
Que se possa imaginar
Amanhã!
Redobrada a força
Pra cima que não cessa
Há de vingar
Amanhã!
Mais nenhum mistério
Acima do ilusório
O astro rei vai brilhar
Amanhã!
A luminosidade
Alheia a qualquer vontade
Há de imperar!
Há de imperar!

Amanhã!
Está toda a esperança
Por menor que pareça
Existe e é prá vicejar
Amanhã!
Apesar de hoje
Será a estrada que surge
Pra se trilhar
Amanhã!
Mesmo que uns não queiram
Será de outros que esperam
Ver o dia raiar
Amanhã!
Ódios aplacados
Temores abrandados
Será pleno!
Será pleno!

Guilherme Arantes
http://www.vagalume.com.br/guilherme-arantes/amanha.html


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Parabéns ao poeta Manoel de Barros pelos seus 97 anos, hoje, 20.12.


Acho que as águas iniciam os pássaros.
Acho que as águas iniciam as árvores e os peixes.
E acho que as águas iniciam os homens.
Nos iniciam.

Manoel de Barros

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

2013, contudo. valeu a pena!!!


...Se por alguns segundos eu observar 
E só observar 

A isca e o anzol, a isca e o anzol...

Ainda assim estarei pronto pra comemorar 
Se eu me tornar menos faminto 
E curioso, e curioso 
O mar escuro, é, trará o medo lado a lado 
Com os corais mais coloridos 

Valeu a pena, ê ê
Valeu a pena, ê ê
Sou pescador de ilusões...

Se eu ousar catar 
Na superfície de qualquer manhã 
As palavras de um livro sem final 
Sem final, sem final, sem final, final...

Letra da música "Valeu a pena", O Rappa

domingo, 15 de dezembro de 2013

Humildade


Senhor, fazei com que eu aceite 
minha pobreza tal como sempre foi. 

Que não sinta o que não tenho. 
Não lamente o que podia ter 
e se perdeu por caminhos errados 
e nunca mais voltou. 

Dai, Senhor, que minha humildade 
seja como a chuva desejada 
caindo mansa, 
longa noite escura 
numa terra sedenta 
e num telhado velho. 

Que eu possa agradecer a Vós, 
minha cama estreita, 
minhas coisinhas pobres, 
minha casa de chão, 
pedras e tábuas remontadas. 
E ter sempre um feixe de lenha 
debaixo do meu fogão de taipa, 
e acender, eu mesma, 
o fogo alegre da minha casa 
na manhã de um novo dia que começa.

Cora Coralina


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

No Dia do Voluntariado (05.12) a lição dos beija-flores, lindo o vídeo!

video

Não se mata a sede de viver
O futuro nunca vai ter fim
Nem que seja o sonho dos poetas
Tudo aquilo que restou pra mim
E que me conduz...

Com a ordem natural das coisas
Pelo menos aprendi
Foi a ordem natural das coisas
Que me trouxe até aqui...

(Parte da letra da música "Ordem natural das coisas" de Paulo Simões)

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

¿Dónde estamos? Poema dedicado a los hermanos, digo, guerreros y guerreras de Latinoamérica.

(7ª tribo visitada para escrever "Sonho e pó" - Isla Negra - Chile)

No estás en Paris, ni con Hemingway, pero sí en Santiago,
y te sientes como si estuvieras con Neruda.

Él no pasó, porque vive en la mente de la gente,
en las calles muy bellas de Chile.

Tu corazón está en fiesta con los hermanos
de Latinoamérica
y también aburrido con la pobreza en todos los sitios.

Mis hermanos parecen ricos de alegría.
Alegría la cual puede no haber igual en todo el mundo.

En Chile una mujer sube al gobierno, en Brasil un operario,
en Bolivia un indígena y en Venezuela un revolucionario,
pero hay mucho por hacer.
Los pueblos claman por misericordia.
A veces no la tienen. ¿Qué pasa? ¿Dónde está?
Creo en la sonrisa de Evita, en el pensamiento de Neruda,
en los versos de Cora Coralina y siempre, siempre
hacia al cielo con todos ellos,
pues temprano partieron, nos hacen mucha falta.

Hermano, dame tu mano. ¡Ven! Vamos a buscar la libertad,
pues efectivamente no la tenemos.

William Whitman em "Sonho e pó" (2013).